RECLAMAÇÕES INTERNET_FOTO

Com maior uso da internet durante pandemia, número de reclamações aumenta

Pandemia da Covid-19 expõe fragilidade da conexão de internet no Brasil

Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel, o uso da internet no Brasil cresceu durante a quarentena. O aumento foi entre 40% e 50% e a alta foi ainda maior para servidores internacionais.

Mas com o aumento do consumo também houve aumento de reclamações. As instabilidades aumentaram e a Anatel registrou um número maior de reclamações de usuários a partir da segunda quinzena de março. Alta semelhante foi sentida no portal Reclame Aqui, que agrega queixas de usuários na internet.

Com a pandemia do novo Coronavírus, a instabilidade e queda de internet no país, diversas pessoas enfrentam dificuldades para trabalhar e estudar de casa. Os especialistas afirmam que a rede no país é sólida, mas problemas podem ser encontrados para acessar alguns serviços que estão com alta demanda.

Em março, a Anatel registrou 67 mil reclamações relativas à banda larga, com concentração a partir da segunda quinzena. Em abril, o volume passou de 74 mil e em maio o número foi semelhante, com mais de 73 mil queixas. No ano passado, houve 50 mil reclamações em março, 48 mil em abril e 47 mil em maio.

O site Reclame Aqui, que agrega queixas dos usuários, também viu o número de publicações contendo o termo “internet” crescer: de 12 mil em março para mais de 14 mil em abril.

Dados do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC) mostram a influência da pandemia na qualidade da internet no Brasil. Após o primeiro caso da doença, em março, as solicitações aos servidores ficaram mais demoradas.

Mas o que o Provedor pode fazer para minimizar os impactos da sobrecarga e evitar reclamações sobre a qualidade da internet durante a quarentena?

1. Converse com seus clientes:

Não espere que os seus assinantes procurem o seu provedor pedindo cancelamento. Antes que isso aconteça, entre em contato e ofereça um bom negócio para eles, seja por meio de uma entrega a mais ou um bônus depois que passar a quarentena. Isso não significa que você precisa agir como grandes provedores. Analise a realidade da sua empresa e verifique o que você pode oferecer para que nem o cliente nem você se sintam prejudicados.

2. Aposte na inovação do seu negócio:

Essa é a hora de você mostrar ao seu cliente que ele fez a escolha certa optando pela sua empresa. Você pode fazer uma parceria com algum negócio da sua região e oferecer um voucher para os clientes. Sem dúvidas, seu provedor será lembrado pelos clientes por muito tempo devido a essa ação inesperada, contribuindo para a força da sua marca. Também aposte em oferecer um bônus nesse momento de crise. Negocie um crédito para o futuro. Por exemplo, garanta para esse cliente um pacote mais atraente do que aquele ele assina pelo mesmo valor no mês seguinte.

3. Responda de maneira ágil:

O planejamento de redes não estava preparado para esse isolamento. Por isso, faça sempre a manutenção da sua rede e mantenha seus clientes informados sobre eventuais instabilidades. Aposte na diminuição da qualidade de vídeos em conteúdos de streaming, a fim de tornar os serviços mais leves. Além disso, procure expandir a capacidade de suas redes para absorver a demanda.

ANATEL_FOTO

Anatel divulga números das telecomunicações no primeiro trimestre de 2020

O serviço de banda larga fixa teve resultado positivo

Já no primeiro trimestre de 2020 o Brasil começou a conviver com o novo Coronavírus. A doença rapidamente se espalhou pelo país e a população passou a cumprir o isolamento social recomendado pelos órgãos públicos de saúde, medida adotada para evitar a disseminação do COVID-19.

O serviço prestado pelos ISPs foi considerado essencial ainda no início da Pandemia. A Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações – entendeu que o setor tem um papel fundamental na prevenção e nas respostas aos impactos que a disseminação da COVID-19 demanda e firmou junto às principais empresas provedoras, de manter o país conectado durante a crise do novo Coronavírus.

No último dia 26 de maio, a Anatel divulgou o Panorama Setorial de Telecomunicações de março de 2020, relatório que apresenta os principais números do setor no Brasil, no primeiro trimestre de 2020.

Em março deste ano, o país somava 307,3 milhões de acessos, número que leva em consideração os serviços de telefonia móvel, telefonia fixa, banda larga fixa e TV por assinatura. Esse número revela uma redução de 2,1% nos últimos 12 meses, já que no mesmo período em 2019, o setor tinha 313,5 milhões de acessos.

Já o serviço de banda larga fixa teve resultado positivo. Ele apresentou 3,7% de crescimento no número de acessos em relação ao mesmo período em 2019. Já para os ISPs regionais houve um aumento de aproximadamente 5% o que pode ter rendido cerca de 600 mil novos clientes. Agora, os ISPs possuem mais de 10,2 milhões de contratos assinados, ou seja, 30,9% do mercado.

Atualmente o mercado de internet fixa no país possui 32.998.856 milhões de assinantes, tendo crescido 530.384 mil contratos no primeiro trimestre, ou seja, 1.6%. Diante disso, os provedores regionais não só estão ativando mais clientes, como estão conquistando usuários das operadoras de grande porte.

ADIAMENTO EVENTO_FOTO

EXPOISP tem nova data – Encontro Nacional de Provedores acontecerá em novembro

Com a retomada dos grandes eventos no 2° semestre, o encontro nacional de provedores de internet acontecerá de 11 a 13 de novembro em Pernambuco

Em novembro, Olinda se tornará a capital brasileira da inovação e receberá as principais novidades para uma internet cada vez mais veloz. A cidade receberá o EXPOISP Brasil, e Encontro Nacional de Provedores de Internet – que reunirá os principais profissionais e empresas do setor para três dias de palestras, discussões e treinamento para impactar os resultados e competitividade do segmento – que durante o isolamento social se consolidou como um serviço essencial para conectar a população e permitir uma rotina de trabalho, estudo e lazer sem sair de casa.

Por isso, o setor de provedores e telecomunicações não para de investir em pesquisa, formação e treinamento para cada vez atender mais e melhor diferentes regiões – sobretudo no interior e outras áreas afastadas das capitais.

Os resultados destes avanços serão apresentados para todo o setor de telecomunicações durante o EXPOISP, que ocupará o Centro de Convenções Pernambuco nos dias 11, 12 e 13 de novembro de 2020. Segundo dados do Feiras do Brasil, cerca de 1200 feiras e eventos empresariais serão reagendados para o 2° semestre, em respeito às regras de isolamento social.

A programação do encontro nacional de provedores de internet contará com workshops sobre os principais temas para prestadores de serviço que já atuam no setor, principalmente, voltado aos pequenos e médios provedores regionais de internet que atuam onde as grandes operadoras não chegam, mas que representam 73% do total de novos acessos à banda larga no País, e que desempenham um papel fundamental para a conectividade durante a quarentena.

A EXPOISP ainda planeja reservar espaço para que provedores gerem novos negócios e fortaleçam o networking e a colaboração entre todos os setores de Telecomunicações. Em breve, o evento divulgará mais detalhes sobre a programação através do site oficial: www.expoispbrasil.com.br

Expoisp Olinda terá espaço dedicado a mulheres

Expoisp Olinda terá espaço dedicado a mulheres

No dia 8 de março, comemoramos o Dia Internacional da Mulher. A causa visa discutir e celebrar as conquistas sociais, econômicas, políticas e culturais das mulheres ao longo da história.

Visando sempre defender essa causa, a EXPOISP Brasil 2020, que será realizada de 11 a 13 de novembro, em Olinda, contará com o Espaço Mulher – que pretende atender às demandas específicas das muitas mulheres que constroem o mercado de tecnologia no Brasil. A iniciativa, promovida em conjunto com a EXPOISP e a Meira ISP, empresa comandada pela Engenheira Ana Paula Meira, contará com uma série de debates sobre temas como carreira, mercado de tecnologia e vida pessoal.

A EXPOISP fará a sua primeira edição do Encontro Nacional de Provedores em Olinda. São esperadas mais de 12 mil pessoas, em 3 dias de evento. O objetivo é reunir empresas e profissionais visando o desenvolvimento de novos negócios e contribuindo para o crescimento sustentável do mercado.

O evento abordará questões importantes não apenas relacionadas às áreas de tecnologia, mas, também sobre temas relativos ao Empoderamento Feminino, Mulheres na Atualidade, Mãe, Esposa e Empreendedora. Hoje, a participação das mulheres é cada vez mais significativa dentro do mercado de provedores e empresas de telecomunicações. São elas que muitas vezes conduzem e administram o negócio.

O Espaço Mulher contará com três dias de debates e discussões para um público feminino. Palestrantes mulheres levarão temas sobre tecnologia, mercado corporativo, gestão e também o empoderamento feminino. O bistrô também terá workshops, maquiadoras e massagistas.

Gratuitamente, as interessadas poderão se inscrever no site do evento e garantir a presença na EXPOISP 2020.

Serviço
EXPOISP Brasil 2020
Data: 11,12 e 13 de novembro de 2020
Local: Centro de Convenções de Pernambuco
Inscrições: https://saopaulo.expoispbrasil.com.br/inscricoes

622b95d1-86f8-49b8-bb16-d323ff5a2e53

Provedores Regionais de Internet e a quarentena

Os pequenos e médios provedores de internet se desdobram para garantir conexão para moradores em áreas rurais e de maior vulnerabilidade

Em meio à pandemia do novo coronavírus pelo mundo, a maioria dos estados adotou o fechamento de comércios e outros serviços não-essenciais para conter a disseminação do vírus. Com mais pessoas em casa, a internet se tornou a principal ferramenta para trabalhar, estudar, se comunicar, e até fazer compras de mantimento on-line. Nesse cenário, os pequenos e médios provedores vêm demonstrando seu valor social ao garantir a conexão em zonas urbanas e áreas de vulnerabilidade nas quais as grandes operadoras não chegam.

Mesmo em áreas urbanas, o serviço dos provedores regionais é solicitado, motivado principalmente por mensalidades menores e maior velocidade de banda larga. Atualmente, as empresas de pequeno e médio porte ultrapassaram as grandes operadoras de telecomunicações no Brasil. Pela primeira vez, os 14,1 mil provedores regionais do País detêm 31,5% do mercado de banda larga e representam 73% do total de novos acessos à banda larga.

Organizadora do maior congresso de pequenos e médios provedores de internet do Brasil e responsável por expedições mensais em diferentes capitais do Brasil para a profissionalização do segmento, a EXPOISP analisa que a principal preocupação neste momento é o cuidado com a saúde e proteção das famílias brasileiras e que a garantia de internet é um serviço essencial para permitir com que as pessoas fiquem em casa sem abrir mão dos estudos, do entretenimento e até mesmo de ajuda médica on-line.

“Estamos falando do atendimento a áreas em que as grandes operadoras de internet não conseguem chegar e de mensalidades por um menor custo, que faz toda a diferença para milhões de brasileiros. Com a necessidade de home office, aulas on-line, entretenimento, os provedores regionais estão desempenhando um papel social imprescindível para o fortalecimento da campanha de isolamento social em vigor. E é importante que este momento sirva de aprendizado para mostrar a necessidade de investimento nestes modelos de negócio mesmo após o fim da pandemia”, comenta o XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX.

Cientes da importância que o serviço ganhou nos últimos dias, alguns provedores aumentaram a velocidade de banda-larga gratuitamente para os clientes. Este é o caso da Telecall Brasil que liberou + 1GB de Download e Upload, aumento de capacidade de ligações sem custo adicional. De acordo com o VP de Marketing da empresa, Bruno Kelman Ajuz, a procura por aumento de velocidade, sobretudo por empresas, e a contratação de serviços cresceu nos últimos dias, mas a Telecall também se prepara para um possível aumento do índice de inadimplência motivado pelos reflexos econômicos da pandemia.

“Para as empresas, fomos bastante procurados para aumento de banda para pessoas conectarem remotamente por VPN, nossa telefonia permite que os clientes levem os aparelhos para home office ou mesmo instalem no celular no IOS ou Android. Para as escolas que atendemos ajudamos nos links para ensino a distância. Contudo, houve também pedidos de suspensão de serviços e acredito que teremos um grande aumento de inadimplência”, explica Ajuz.

Para a engenheira Ana Paula Meira, CEO da Meira ISP, que atua na consultoria e projetos de inovação para provedores de serviços de telecomunicações, é importante que a área de telecomunicações se prepare para enfrentar e se adaptar a diante à crise pandêmica, incluindo um novo protocolo de atendimento às residências.

“Hoje, mais do que nunca, as pessoas do Brasil e do mundo se conectam à internet devido a quarentena e busca por informações e, por isso, o nosso compromisso é garantir seu acesso à rede. Contudo, algumas dicas são importantes, como privilegiar os atendimentos virtuais, mas caso a visita seja realmente necessária, ao chegar na residência, o profissional deve solicitar ao cliente o acesso ao banheiro, no qual deverá lavar as mãos e os braços, utilizar máscara, álcool gel e manter distância de 2 metros das pessoas. Com responsabilidade e a participação de todos, conseguiremos vencer a pandemia”, ressalta Meira.

Diante o novo cenário, pequenos e médios provedores, consultores, tomadores de serviço e empresas de tecnologia se preparam para debater os reflexos da pandemia no mercado durante o encontro nacional de provedores regionais, EXPOISP Brasil, que acontecerá de 29 a 31 de julho em Olinda, Pernambuco. O evento que aconteceria em julho, foi reagendado em respeito às orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).